Barba-quem

Me olho no espelho.O tempo passou e nem vi.

Os óculos um pouco sujos, a barba cresce

em minha face, me deixando mais velho.

O espelho tá trincado ou é minha testa que

agora nessa idade esbanja preocupação?

Minha barba por fazer evidencia o homem que não sou.

Não sou esse cabelo emaranhado, os olhos embaçados

Não sou a manga meio gasta, a gola um pouco suja.

Mas não sou o que opõe o reflexo. Nego ser a alma branca.

Sou homem que precisa do tempo roto. Quero a cerveja

a cama limpa

quero o escroto.

Homem que sou

só desejo a TV vazia

essa barba por fazer

a comida de ontem, a secretária de roupa curta

Bom homem que sou

quero dar meu coração a mulher de perfume doce

quero os anos correndo

a barba crescendo, o orgasmo fingido,o diálogo vazio

Mas, bom homem que sou, quero

uma boa banda

uma boa maconha pra dispersar desse eu que não sou.

Mas a barba que me faz coçar a cara

me pede trabalho, grana pra comer

pra foder

uma mulher objeto e uma bebida barata

Um cigarro

Depois eu largo.

Uma noite vazia

Um barato pra curtir.

Hoje o espelho quer reflexo

o homem que sou escorreu entre os dedos

se perdeu no vazio

no emaranhado dos pelos que carrego na face.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s