Como se a noite chorasse com nossos olhos

e por mais um da eu senti

a paz que me corrói.

A fuga que não termina,

o passo que me destrói.

Eu juro, pequena,

o inferno me abraçou oito noites seguidas.

Eu reluto, 

transito entre meus pânicos.

Meu medo assombrou tudo em mim.

E a névoa se fechou.

Morrer é doce quando os olhos são ressacas  

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s