Fumaça

Encontrar alguém no meio desse amontoado de corpos

e alma

encontrar quem te roube o riso

Quem esqueça o café esfriando no braço do sofá

ao lado do seu. E que olhe

as mesmas janelas de um corpo oposto ao seu.

Ou não. Ou o amor é oposto.

Encontrar quem almoça cigarros

com tragadas longas.

Quem dorme de dia e carrega todo o extremo oposto do que

se um dia sonhou em alguém.

O amor é uma rede furada, meu amigo.

E você sofre pelas janelas abertas, pelos chás quentes.

Você morreu e o amor não lhe concedeu a dança.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s