Você tinha as mãos perdidas entre maços de grama seca

e seus cabelos se perdiam entre dedos meus

Por deus,entre minhas rápidas piscadelas

uma borboleta lhe pousou.  Nada lhe rouba

essa beleza

Eu que sequer me mexi por medo dela voar

Fique por horas sem fim a te admirar

E as flores são vidas mortas ao seu lado, porque sua

respiração é um perfume do céu ao inferno

porque você é quem rouba a paz domeu peito

Num instante

eu te roubei em silêncio

Não coube uma foto, mas pra sempre a gente morreu naquele instante

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s