Onde estiver, desejo que ame. Desejo com todo o fervor de uma sanidade particular, que ame estar.

Desejo, de corpo, alma e vísceras, que nada seja mais rompante, mais profundo e mais inerte do que o amor. Quando estiver ao lado de um sorriso doce, que o doce seja encanto de afeto. E que na chuva ou no sol, nas tardes de domingo ou no fervor de uma estrada sem fim, seja amar o melhor motivo.

Que os dedos se enlacem, os olhos se fechem, que haja brisa, foto, preguiça. Mas que seja tudo coberto pelo amor de estar. Estar em companhia. Ou estar só. Mas que haja amor sem fim para manter-se e, quando preciso, arrumar as malas.

Desejo, ainda, que haja paixão, desejo, raiva. E que tudo seja a melhor sensação, porque o amor somente, e tão somente, incendeia cada sentimento. E aflora. E emudece. E descompassa. Mas que, enfim, se ame. Haja amor. Haja amor. Há amor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s